quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Abyssus abyssum invocat"


Ausência de percepção , falsa percepção , comodismo perceptivo ou incapacidade perceptiva ?

A natureza tem o poder de renovar-se , assim como o ser humano tem capacidade semelhante , esta regeneração é essencial para manutenção e sobrevivência , tanto do meio quanto do ser , contudo , quando não ocorre a regeneração forma-se um cíclo de toxidade , no meio esse cíclo de toxidade implica na extinção de espécies e no ser implica no assassinato da vida e de todas as possibilidades de evolução...
Por voltas incessantes no labirinto da loucura , dardeja o ser em trapos de carne do que outrora fora a vida e em todas as repetições de seu suplício , secam-se-lhes as lágrimas de seu próprio remorso por matar-se e matar...
Ter razão sem razão e dominar na imperícia de vícios diversos , sendo a vaidade sua rainha das sombras , cristaliza o ser a morte em vida e reflete em sua busca insana o meio ambiente , seu meio social e mesmo seu meio familiar...
Se morta a vida , automática e sem sorrir , procura o patético ser eternizar na temerária ignorância de sua impermanência , suas letais ações , contra si mesmo e outros , pois pensa emprestar da eternidade sua servidão , mas se não sabe ou não quer saber que a morte está mais próxima do que a pele que lhe cobre o corpo , como poderá saber ou perceber a falsa imagem de si que vive...
Adormeça ser , no ciclo de suas próprias ilusões e absoluta ignorância e compare seu adormecer , sua morte em vida , com a morte do meio e atribua a tua alma o mesmo tempo em despertar do próprio meio que destruistes , sinta todo meio adormecido , toda vida natural esgotada , somente rochas e atmosfera cinza , sim , perceba o adormecimento milenar e atribua , calmamante a tua alma o mesmo tempo de renascer ou acordar do sono desperto...
Vida não são somente as células que lhe compõe o corpo , teus pensamentos , teu agir , teu doar ou negar são vidas coexistentes , de todo ato que faz , assim em imagem e semelhança do criador é o ser humano um fluxo de criação constante ou a pior sombra , o pior abismo , assim , por resultado do contexto , converge ou diverge a alma , faz-se necesssário perceber para não perecer...

Luiz Grimaldi

Nenhum comentário:

Postar um comentário