terça-feira, 13 de março de 2012

Memento, homo, quia pulvis es et in pulverem reverteris




Fala-se tanto em mudar , modelos e manuais para tudo e para todos , que bastem as leis , pois são razoáveis para a coexistência social , contudo , poucos colocam o que é mais necessário , originalizar-se , a mescla das emoções e razões humanas procura sempre não deixar fluir , seja o sentimento em detrimento a qualquer modelo , seja a razão em detrimento ás emoções desequilibradas..
O que de fato fazer , como proceder diante de uma programação que muda sempre ? Acredito que ninguém tenha que mudar por algo , mas tem que deixar de ser somente para si mesmo e se algo for tão grande quanto o amar , não haverá exigência de qualquer parte , posto que se não houver reciprocidade , não será amor...
Parece que a atual sociedade vive uma crise , deixar de sentir , é mais que fato e deixar de ser uma consequência deste fato , mas passar a ser é uma máscara , é tão fácil ouvir sobre mudanças , mas é tão certo constatar que as mudanças não são verdadeiras , são máscaras...
É certo que certas mudanças são necessárias , são visíveis , como certos vícios , certos desequilíbrios , mas ninguém deve intentar mudar aquilo que flui a própria vida e o próprio sentir , mudar dessa forma é mudar o fluxo da vitalidade , é mudar o sentido de existir e viver , esforço inútil de uma infelicidade garantida...
Para viver e sentir a vida não é necessário mudanças desnecessárias , caso a mudança seja para evolução da consciência , pode até mesmo ser , mas a vida ressente-se continuamente e o fracasso acena , portanto , mesmo para evolução faz-se necessário trilhar o caminho somente se o caminho pertence a nós mesmos...
Como estudante de magia , observei que muitos que querem este caminho , querem para ter o poder , querem para completar o senso infeliz de inferioridade que têm e não para obtenção de conhecimento e não para um despertar , muito sacrifiquei em minha vida para depois encontrar aspirantes que querem isto ou querem aquilo , assim afirmo : Não existe poder , existe fluxo do universo e que a própria necessidade de poder já é uma fraqueza e que o maior poderoso é o mais fraco dentre os seres , o que existe é um resgate das primazias , das essências esquecidas de nossa própria alma , uma felicidade indelével que nada pode tirar , dinheiro nenhum pode comprar e que se constitui no tesouro daquilo que verdadeiramente somos...


Luiz Grimaldi